“Gosto se discute” surpreende com romance entre os personagens

Romance entre os personagens vividos por Kéfera e Cassio Gabus Mendes

A culinária brasileira está cade vez mais em alta depois do grande sucesso de “Masterchef Brasil”  e o tema logo se tornou alvo do interesse do público brasileiro.O novo filme “Gosto de discute” estrela por Kéfera Buchmann e Cassio Gabus Mendes  explora esse universo culinário.O longa tem direção de André Pellez, diretor de sucessos como “Minha Mãe é uma Peça”, maior bilheteria do cinema
brasileiro em 2013, e de “Detetives do Prédio Azul – o filme”, uma das maiores
bilheterias nacionais de 2017.

Augusto (Cassio Gabus Mendes) é o famoso chef de um restaurante que já viveu dias
de glória e agora precisa lidar com a decadência, enfrentando até a concorrência de
um “food truck” recém-instalado do outro lado da rua. Para piorar, um banco, sócio
do restaurante, envia uma auditora, Cristina (Kéfera Buchmann), que quer promover
uma verdadeira revolução no local. Desafiado, o chef tem que provar que ainda está
em forma, mas acaba perdendo o paladar justamente na hora que precisa criar o
novo cardápio.

A comédia está sempre presente no filme de uma forma sútil e bem pensada, algo diferente do humor forçado de “É fada” (primeiro longa da Kéfera).Quanto o assunto é atuação o filme fica devendo, Kéfera teve uma grande evolução do meu primeiro filme para esse porém não há veracidade na forma de dar o texto, a artificialidade na atuação é contante durante o longa. O veterano Cassio Gabus Mendes transmite uma naturalidade maior nas cenas porém parece perdido em alguns momentos, o destaque fica para os coadjuvantes como o cozinheiro vivido por Zéu Britto e os garçons interpretados por Robson Nunes e Ronaldo Reis.

Alguns pontos da trama ficaram forçados como a relação entre o chef e a funcionária do banco, os dois não passaram química alguma, o romance só é percebido quando os personagens estão se “pegando”, é tão inesperado que chega a surpreender.E o que dizer de Marina Ximendez que faz duas participações especiais no filme uma no começo, com o cabelo curto, e outra no final, com o cabelo longo, claramente um furo na linha do tempo.

O longa tem dois  pontos de destaque o primeiro é a forma como conseguiram tratar de tantos assuntos importantes como a diversidade religiosa, o feminismo e o contrate entre a a culinária tradicional e moderna com maestria.O segundo destaque fica para a comida, as cenas dos cozinheiros na cozinha passam uma realidade impressionante e o que dizer do close nos pratos? É de dar água na boca! Vale lembrar que o filme foi produzido com um orçamento reduzido e dado o resultado final é possível dizer que a produção fez um “milagre” quando se trata de fotografia e cenografia.

Em geral o filme é bom, ele peca em alguns pontos mas é engraçado e tem uma história interessante, vale a pena ir ao cinema prestigiar. A comédia estreia dia 9 de novembro e é uma produção da Damasco Filmes e distribuído pela Imagem Filmes.

 

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.